Destaque da semana

Loading...

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

CaP 1 ________ O Lamento do pescador

                                                              *
                                                          *     *

Diário de bordo _n° 023
Protocolo 17
Comando 916 ___ ConfidenciaL
_______________________________________________________________________


Sentado a beira mar, chorava o jovem pescador.

Uma figura curvada e escurecida pela noite sentia uma grande tristeza. A noite escondia suas lágrimas e um ar triste e pesaroso pairava sobre todo o ambiente. Dias e dias a fio de trabalho e entrega sem nenhum resultado acabaram por derrubar aquele menino frágil, de aparência cansada e castigada pela vida dura que levava naquele lugar. Naquele dia, mais uma vez, sua família e os demais pescadores da região, apesar de todos os esforços, nada haviam pescado e a fome mais uma vez se fez presente em seus lares.

Os acontecimentos dos últimos anos e as constantes mudanças climáticas e geológicas definitivamente haviam transformado aquele povoado, que outrora prosperava em recursos vegetais e animais, mas que agora se encontrava a beira de um colapso econômico, religioso e social.

Aquele jovem meditava em tudo isso, profundamente. A lua iluminando as águas do mar traziam uma paz necessária em meio a tanta turbulência em seus pensamentos. Seu coração ardia em dores e sua alma tantava, desesperadamente, encontrar respostas para tão grandes querelas de seu viver neste Orbe. Uma inquitação existencial se instalava em sua mente e todo seu ser buscava, em algo além, uma solução, uma palavra de consolo ou ao menos uma luz no fim do túnel que lhe desse um pouco de paz e tranquilidade naquele momento de extremo pesar. Era o seu jeito de rezar, de se comunicar com a Existência, intuitivamente olhava para o céu e conversava telepáticamente com o Cosmos, nosso verdadeiro lar e lar de todos os Mestres e Avatares Estelares.

A igreja há muito já não sustentava suas promessas de salvação e, o tão prometido deus ou messias não veio ajudar o seu rebanho, definitivamente não!

Durante os momentos de transição planetária em que ainda estamos inseridos, muitas foram as fases e os momentos extremos, em que a humanidade muito precisou da ajuda de seus anjos e deuses.

Na época em que, sob violência extrema e crueldade brutal foi imposta a Lei Marcial aos países do " Eixo do Mal ", na zona dos países Árabes e ao mesmo tempo sentenciando todos os demais países à um Governo Único Global obrigatório, privando a população dos mesmos de toda e qualquer manifestação contrária a Nova Ordem, com penas severas aos ' infiéis' ( como são chamados até hoje qualquer indivíduo que esteja livre de seu jugo e ordens ).Milhares e milhares de mortes aconteciam por todo oglobo terrestre e o domínio global, imposto pelas elites dominantes e escancarado à grande massa/ horda humana em 2019 deixou claro de uma vez por todas os planos de conquista e escravização de nossa raça pela Sinistro Governo Secreto. Além do mais, os constantes ataques e boicotes financeiros aos demais povos que se oporam ao seu governo único, levaram  diversos estados e até países inteiros quase total extinção. As consequências disso se estenderam até diversas localidades, condicionando a grande massa humana ao sofrimento, escassez e um eterno medo que continua a torturar a maioria dos habitantes daqui. Ainda não vi nenhum messias aqui auxiliando esses pobres seres humanos e calculo que não vai vir nenhum mestre com superpoderes para salvar ninguém tão cedo. Se fosse para nos apoiar lá de cima e ajudar a flagelada sociedade humana aqui embaixo esse tal deus já teria descido a muito tempo!

O pescador voltou à meus pensamentos. O lamento daquele garoto à beira da praia era profundo demais para ser deixado de lado, e sentia que sua situação havia chegado, providencialmente, a um clímax existencial, um apogeu energético que pode lhe abrir as frequências de maneira saudável e positiva. O desafio que ele estava enfrentando era doloroso demais, e compartilhava com ele toda sua dor e agonia.

As ações nefastas do Sinistro Governo Secreto espalharam uma onda de negatividade por todos os lados do Orbe, e com o povo desta localidade não foi diferente.

A fome,  tristeza e o desepero pela falta de alimentos e melhores condições de vida estavam se tornando um fato constante na rotina daquelas pessoas. Desde muitos anos as coisas haviam começaado a mudar por ali e era sabido por todos que os tempos vindouros ainda seriam piores; os peixes e caça cada vez eram mais escassos, plantações produzindo alarmantemente menos e as colheitas cada vez menores fizeram com que a maioria das pessoas por aqui se acostumasse a viver em codições de extrema pobreza. Um sentimento de indignação perante sua total impotência fez com que aquele rapaz ficasse cada vez mais profundo e pesaroso em sua dor e, uma sobra negra parecia encobrir a todo aquele povoado.

Em meu íntimo, eu sabia que cada lágrima derramada por aquela criança iluminada estava sendo observada por Seres de Luz e, em outros Orbes distantes ou até mesmo em outras dimensões, alguém cuidava e confortava sua alma aflita. "Muitas moradas tem o meu Pai Celeste", pensei sorrindo, enquanto o céu inteiro parecia chorar aquele pranto doloroso junto com o jovem pescador.





=========================================================






________ Cap. 2 ____   Contato de 4° Grau



 Os tempos haviam mudado, pensou Pedro naquela triste noite de primavera. A escassez fez com que aquele povo, que outrora havia sido um próspero e feliz povoado, se privasse de todas as coisas que mais alegravam à todos. Sem mais festas, sem celebrações, a tristeza, a dor, a doença e a fome se instalaram por aqui e parece que não querm sair. A noite estava linda e enluarada, mas uma noite é sempre triste por mais bela que esteja quando nós estamos tristes. Isso é fato.

Eu observava, à bordo de minha nave, cada nuance daquela cena e sofria junto com o pescador a cada suspiro de pesar vindo do mais fundo de sua alma. Sondava seus pensamentos e via lembranças felizes de uma infância livre e contente ao lado de seus pais e toda comunidade de pescadores - onde Pedro vivera toda sua vida até então - seguida por memórias sombrias do início do período de estiagem na pesca. O jovem rapaz olhava para as águas abaixo de seus pés e lamentava tudo que acontecia, sem entender ao certo o porque de pessoas boas como eles sofrerem tanto. Há aLguns anos que todos ali viviam sob racionamento, muito sofrimento e tristeza viveram por causa da escassez de comida na região, acontecendo de muitas crianças e pessoas mais debilitadas desencarnarem repetidas vezes devido a inanição e doenças que a poucos anos atrás eram perfeitamente curáveis, sendo que algumas dessas doenças ja estavam quase que completamente eradicadas da região.

O sofrimento em sua alma era grande demais perante tal cenário.

Para um jovem daquela idade nada disso fazia sentido.

Há tempos vinhamos observando o pescador e suas atitudes nobres perante a situação grave em que passavam; vimos de perto muitas ocasiões em que ele, mesmo com fome, cedeu sua pouca comida a um irmão mais necessitado; energizamos sua caminhada quando decidiu se juntar ao seu velho pai e tios na pesca em alto mar, com coragem e garra, na maioria das vezes motivando os mais velhos e não desistirem jamais e, trabalhando com todas as suas forças apesar da pouca idade, servia como uma bateria energética à todos a sua volta. Dentro de nosso plano de resgate neste Orbe Terrenal, Pedro já é há algum tempo um forte candidato a retirada e futura liderança no mundo do porvir, assim como alguns outros raros indivíduos neste Orbe. A densidade deste planetinha azul pegou meu amigo pescador desprevenido, mas aquela era uma noite muito especial. Sentia em meu íntimo que minhas expectativas mais elevadas seriam realizadas e, depois de anos de observação e atenção com essa iluminada criança, finalmente teríamos nosso primeiro contato.

Ele estava mais que preparado.

Em meio as lágrimas de Pedro e de todo seu lamento, um pulsar em minha nave de cor azulada começou a soar, confirmando a permissão para o encontro. Esse era o tão esperado sinal !

Pedro não pode deixar de levantar a cabeça ao ver tamanho brilho vir em sua direção. Comecei lentamente a me fazer visível e voar em direção à ele. Sabia que ele não teria medo. Diversas vezes ele pode vislumbrar luzes no céu e teve vários contatos telepáticos comigo. Agora era a hora da verdade e eu estava muito ansioso. Eu estava mais visível do que jamais havia estado, e senti as frequências de prazer e contentamento vindas dele quando observava as luzes brilhando e piscando nos mais variados tons no exterior de minha nave. Podia ver o brilho em seu olhar, iluminando tudo à seu redor. Mesmo assim, minha aproximação causou um certo temor no jovem e humilde pescador, que começou a emitir sinais de medo e pânico em seu campo energético, que eu claramente pude obsevar de minha nave com minha tecnologia, muito avançada perto da tecnologia terrestre, apesar de muita tecnologia extraterrestre ter entrado aqui por várias maneiras, existem certos equipamentos que a humanidade terrestre sequer sonha existir.

Naturalmente o garoto sentiria medo com todo esse barulho e iluminação no meio da total escuridão e silêncio que reinava no lugar. Apesar de, por inúmeras vezes já ter avistado no céu a luz de minha nave e ter tido muitos contactos telepáticos amigáveis ao longo de anos, a emoção do momento dominou o rapaz por alguns instantes e, por não compreender o que estava acontecendo, Pedro inevitavelmente começou a se amedrontar e eu sabia que ele poderia fugir à qualquer momento.Tentei acalmá- lo telepáticamente:

- Calma meu amigo. Sou eu!
- Como assim, calma? É aquela voz de novo, ai meu deus..
- Você sabe que está seguro.
- Seguro? Como me sentir seguro se estou quase borrado de tanto medo.
- Sou eu.
- É você, eu sei. Mas tenho medo!, disse mentalmente o pescador.
- Calma.
- Calma? Como posso ter calma?
- A luz não vai ferir você de jeito algum.
- Tudo bem, mas.. O que está acontecendo? Você é algum tipo de anjo ou algo assim, voz interior?
- Não exatamente.
- Quem é você, Luz que fala com a minha cabeça?
- Sou um amigo, não sou um anjo mas pode me ter como um amigo da luz. Digamos que trabalho para os anjos, por assim dizer. Sou um humilde servidor do Bem Maior. Estou aqui para ajudar e auxiliar como me for possível toda a humanidade, que há tempos vem sofrendo constantes agressões de todas as espécies.
 - Sim, mas eu tenho medo!
- Entendo, é perfeitamente natural. Apenas tente respirar profundamente e relaxar um pouco, já vai passar essa sensação ruim, eu garanto.Estou aqui para ajudar, meu amigo. Não tenha medo.

As vibrações de Pedro estavam cada vez mais amenas. Pouco a pouco o jovem pescador acalmava suas emoções e medos e tranquilizava seu coração. Aproveitei para irradiar raios verdes e violeta em seu corpo psíquico e físico para ajudar no processo de relaxamento e consequente clareza mental no jovem rapaz.

- Tranquilize sua mente, você está seguro aqui!, Continuei, com voz suave e serena.
-Essa luz.. O que é essa luz, voz da minha mente?
-  Somos eu e minha amada nave espacial, não se preocupe. Pode parecer estranho, mas é real e esta luz sou eu, meu amigo.
- Certo, mas me dê uma prova de que é você mesmo quem está dominando essa luz toda.
- Espere, vou diminuir a velocidade ok?

Desacelerei e ao mesmo tempo, acionando os controles à bordo, fiz algumas manobras especiais, bem diante de seus olhos. Fiz o meu melhor para impressioná- lo, e foi um momento muito prazeroso para nós dois. Subia alto no céu e, com extrema habilidade, descia com giros e acrobacias em grande velocidade, finalizando a manobra com um 'loop' bem próximo a água, fazendo com que um rastro de energia iluminasse quase oceano inteiro. Parei por diversas vezes bem perto de seu campo de visão, executando movimentos engraçados que fizeram com que o jovem pescador soltasse altas gargalhadas, como uma criança espantada ao ver pela primeira vez um espetáculo de rara beleza. Mais relaxado, pedro pode ficar mais à vontade em minha presença e suas energias estavam perfeitamente harmônicas para o contato. Agora ele tinha certeza de que era verdade, realmente estava vendo uma máquina voadora, e que seu ocupante era alguém amoroso, gentil, pacífico e brincalhão.

O espanto do rapaz era claro, assim como seu largo sorriso, após vários minutos boquiaberto contemplando os movimentos de minha nave.

- Nossa senhora mãe de Jesus, acho que estou ficando louco!
- Não Pedro, e você sabe muito bem disto!
- Sim, eu sei, voz da minha cabeça. Que show eu vi agorinha no céu, coisa de doido, inacreditável, nem eu mesmo acredito!
- Sim, foi real. Quer ver mais um pouco?
- Meu deus do céu, o que está acontecendo, você esta nessa luz de verdade, voz da minha mente?
- Estou, e sempre estive aqui Pedro.
- O que é isso que sinto, um embrulho no estômago que não consigo explicar?
- Calma. Tudo vai ficar bem, eu garanto. Sou eu, seu amigo espacial !
- Você é mesmo real ? Não consigo conter meu medo!, disse pedro em seus pensamentos.
- Sim! Disse eu, enfáticamente. E saiba que é chegada a hora de você me conhecer!
- Conhecer? ,hesitou o jovem rapaz.
 - E será um imenso prazer á mim, pois estamos conectados há muito tempo e estou ansioso em conhecê- lo, meu grande irmão da Terra!
- Mas, por quê eu? Sou tão pequenino diante de tanta luz que vejo e sinto.
- Você está mais do que preparado para este contato meu amado amigo!
-  Não será um erro, uma grande confusão? , pensava rapidamente e aturdido o pobre rapaz.
- Não meu amado, mil vezes não. Muito pelo contrário., disse eu sorrindo, telepáticamente. Há tempos espero por esse momento e vibro à você todo o amor que há em mim. Confie!
- Eu confio, afinal, essa voz vem de minha própria cabeça! Deve ser amiga, afinal.

Com um sorriso, senti que era chegado o momento de realizar de vez  a aproximação.

Sentia Pedro ainda confuso e amedrontado com  o contacto telepático que está tendo comigo, dessa vez mais forte do que nunca antes. Com o poder a mim investido, emanei raios energizadores com alta vibração de paz e amor ao jovem rapaz e, no mesmo momento desapareci de sua visão. Acionei o campo de invisibilidade no painel de controle e submergi nas águas quentes e profundas daquela praia tão bela e tranquila.

  Em questão de instantes, me teletransportei para a areia, bem próximo à onde ele estava caminhando. Por minha forma na fisica na 3° dimensão ser muito parecida com a de uma criança humana, me aproximei normalmente de Pedro, que parecia querer disfarçar seu nervosismo ao me ver:

- Boa noite!
- Olá, tudo bem? , disse o pescador, nitidamente nervoso.
- Mora por aqui?, Perguntei, tentando iniciar gentilmente um diálogo.
- Sim, mas parece que não te conheço. Que você está fazendo na rua nessa altura da noite, menino?
- Não sou tão novo assim, amigo. Só aparento ser mais novo do que sou., disse eu, bem humorado.
- Todos nos conhecemos por aqui e nunca vi seu rosto antes. Mora por onde garoto com cabelo cinza?
- Vivo aqui perto, depois daquelas colinas., Disse eu, apontando para uma cadeia de montanhas localizada à leste daquele lugar e tentando desviar o olhar do jovem pescadpr, que estava fixado em meus cabelos prateados. Deviam ser estranhos para ele, um jovem simples do interior, ver cabelos prateados como os meus, apesar de muitos terráqueos pintarem seus cabelos assim em algumas cidades grandes daqui desde o século 20.
- Não sabia que tinha casa praqueles lados., disse desconfiado o jovem.
- Mas tem sim, moro lá faz bastante tempo.
- Hum, mas está tarde, devem estar preocupados com você em sua casa.
- Não se preocupe com isso, lá em casa todos sabem onde eu estou.
- Tome cuidado por aí. Está muito tarde para qualquer um ficar na rua sozinho, especialmente uma criança como você!
- Nada!, disse eu, com um sorriso quase debochado.
- Tome cuidado, está mais do que na minha hora de ir pra casa e tem pedras perigosas por aqui. Fora isso o mar sempre tem suas surpresas, fique esperto garoto!, Disse o pescador, querendo se despedir.
- Eu sei me cuidar muito bem, amigão! E não sou mais uma criança, já disse!
-  Bom, vou indo pra casa. Já é tarde e amanhã tem dia cheio no mar. Espero dessa vez ter mais sorte do que das outras últimas tentativas, que só nos deram dor de cabeça e dor no corpo.
- Espere, você mora por perto?
- Depois daqueles barcos, a segunda casa amarela, com janelas brancas. Moro lá desde que nasci.
- Bom conhecer você, pois não tenho muito contato com os pescadores locais. Gostei de você, podemos nos ver mais vezes, não é mesmo?
- É, eu venho aqui sempre, podemos sim, nos ver às vezes por aqui e conversar mais um pouco. Mas outra hora, por favor, eu realmente tenho que ir pra casa, minha mãe já deve estar preocupada.
-  Esse lugar é muito lindo, não acha?, Insisti no assunto, sem me preocupar com a pressa que ele demonstrava em sair dali. Eu sabia que se deixasse por ele, se esconderia embaixo da cama e não voltaria aqui à noite tão cedo. Precisava realizar a tarefa da aproximação de uma vez por todas, era agora ou nunca!
- Sim, amo esta praia e desde criança brinco por aqui., Disse mais desscontraído o pescador.
 - Estou caminhando pela praia a bastante tempo, e você? Venho de vez em quando para ver as estrelas e não tinha visto mais ninguém por aqui. Você está aqui há muito tempo?
- Sim, estou. Devia estar viajando em meus pensamentos e olhando pro céu, como de costume e por isso não notei sua presença. ,disse o pescador.
- Então você estava olhando para o céu?
- Sim, sempre olho, todas as noites. Fico horas e horas olhando pro céu, especialmente à noite, sem pensar, só olhando mesmo.. As vezes me chamam de doido, lunático, sonhador, mas desde pequeno gosto muito de ficar sem fazer nada à noite, sem falar muito, só vendo as estrelas e a lua brilhando no céu.

Era a deixa ideal.  Fiquei a fitar Pedro por alguns instantes e via o Ser especial que ele era. Sua aura brilava quandofalava das estrelas, crescia exponencialmente rumo ao infinito! Fervilhavam em mim sentimentos de intensa alegria e uma divina paz, ao ver o brilho em sua aura. Agora o jovem pescador saberia da verdade, era tarde demais para voltar atrás. Sentia que as energias estavam vibrando à favor, nada poderia parar o processo agora. Aproveitei para fazer uma abordagem mais direta.

- Sabe amigo, eu também amo as estrelas.
- Ama mesmo? Nossa, não esperava que fosse encontrar alguém qe também fosse assim, meio louco, assim como eu!., Disse sorrindo o rapaz.
- Amo sim, e muitas vezes, não sei se de tanto olhar pra cima, vejo estranhas luzes no céu.
- Luzes?, disse Pedro, um pouco assustado com tamanha coincidência, afinal, acabara de ver e falar com a tal 'luz'..
- Sim, você já viu alguma?
- Eu.. Sim, às vezes parece, mas são estrelas, devem ser., Disse o pescador, disfarçando.
- Por acaso você viu tbm aquela luz no céu, agorinha mesmo? Parecia até dançar no céu, nunca tinha visto uma que parecesse tão real!, Caprichei na interpretação de surpresa, como se não soubesse de nada.
-Você também viu?, perguntou de volta imediatamente o jovem pescador, assustado.
- Na verdade, sim amigo. De uma certa maneira, eu vi a luz sim.
- De uma certa maneira?
- É., disse eu sorrindo. Eu vi a luz assim como vejo todos os dias, na verdade.
- Todos os dias?
- Sim. Todo santo dia vejo essa luz, e bem de pertinho.
- Você deve estar brincando comigo.. Fala sério, garoto!
- Estou falando muito sério. Eu estou muito, mas muito mesmo familiarizado com essa luz, meu amigo., Mudei minha expressão sorridente e franzi a testa. Pude perceber as vibrações do pescador e ele havia entendido tudo. Acabou a farsa.
- Você sabe quem eu sou, não sabe Pedro?
- Você.. você.. Era você, não era?

Tanto eu quanto ele sentimos que a verdade estava prestes aparecer. Estava na hora de me revelar. Roguei ao Cosmos Sabedoria e, deixando fluir minha essência estelar, fixei meu olhar no fundo dos olhos de Pedro e disse, serenamente:

- Sim, meu amado irmão. Era eu. Eu estava na luz o tempo todo e você sabe disso Pedro.
- Como você sabe meu nome?, disse com voz hesitante o jovem pescador, ainda não querendo acreditar.
- Sim Pedro, suas suspeitas eram verdadeiras. Você de verdade escutava uma voz em sua mente quando via aquelas luzes estranhas no céu, desde muito pequenino. Era realmente um ser inteligente naquela luz que você viu constantemente nos últimos anos; e que acabou de falar com você como nunca antes, em meio à suas lágrimas e lamentações à beira mar.
- Era você ?
-  Era eu o tempo todo, cada pensamento que capava em sua mente, quando você estava sozinho e observava aquela estranha luz no céu era meu; cada palavra, cada sentimento, vinha de mim. E sim, nós estávamos de verdade nos comunicando. Sei que parece estranho e até surreal, mas você sabe, no seu íntimo, que tudo isso é verdade. Escute seu coração meu amado irmão da terra.
- Como assim? Eu.. Não deve ser verdade, não pode ser, não, não!
- Calma Pedro, você esta em segurança comigo. Mantenha suas frequências elevadas e em sintonia leve.
- Frequências, sintonia.. isso tudo é demais pra mim!Eu vou é sair correndo daqui e é já!
- Por favor, não..

Tentei impedí- lo, mas ele estava com muito medo, se desestabilizou emocionalmente e começou a correr, com todas as suas forças. Tudo daria errado! Se Pedro fugisse agora, estaria tudo acabado, e meu fracasso poderia custar muito aos planos do Bem Maior e da Ordem Cósmica. No mesmo instante, Usei o máximo de meus poderes para ativar lembranças no jovem pescador, lembranças essas que deverão ser despertadas cedo ou tarde no decorrer de nossa Missão. Tentei acordar uma dessas lembranças, uma que representa muito à todos nós, guerreiros da Luz;  Respirei fundo, fechei os olhos e com todo amor que existe em meu coração gritei, telepáticamente:

- Eu imploro meu irmão! Tudo pela Ordem Cósmica !

Aquelas palavras foram como um choque, um abalo sísmico no recôndito mais profundo da alma de Pedro.
No mesmo instante o rapaz começou a caminhar, até parar completamente. Respirou fundo olhando para o céu e acalmou as energias que estavam em si, voltando- se totalmente para um estrela acvima de sua cabeça- a estrela de Sírius. Seu campo áurico e energético novamente começaram a brilhar e crescer em tamanho, com cores suaves e tons pastéis, indicando que a harmonia havia retornado. Alguns minutos de profundo silêncio precederam o desabafo do pescador, que ainda olhando para as estrelas, se pôs de joelhos, quase como em uma súplica, porém já com a voz mais calma e serena:

- É verdade mesmo Senhor meu Deus? É tudo verdade mesmo, toda essa loucura é verdade? Eu sabia o tempo todo, né? Por quê assim, por quê eu, o que foi que eu fiz de tão bom pra merecer isto? Devo ter ajudado Jesus a careegar a cruz, só pode! Minha mãe sempre conta que a oração em honra à chaga no ombro de Jesus é a mais poderosa, porquê foi ali, no ombro, carregando a cruz, que o Mestre mais sofreu. E eu rezei por todos os anos da minha vida, ou seja, ganhei de presente o poder dos ETs, deve ser isto, né?
Meu deus do céu o que está acontecendo.. É tudo verdade mesmo, em nome de Jesus, Maria e José!

Seu olhar e jeito simples e sincero de fazer aquelas perguntas me fez quase ir ás lagrimas. O menino continuou, dessa vez se voltando para mim:

- Existe mesmo esse outro mundo que tanto vejo em meus sonhos e que sempre senti ser real? Me sinto como que com saudades de uma coisa que não sei explicar, uma saudade profunda!

Pedro levantou, de súbito e, já com lágrimas em seus olhos olhou profunda e carinhosamente no fundo de meus grandes olhos negros.A energia do momento era de extrema beleza, e penso que pode ser vista e sentida por muitos e muitos quilômetros. Toda a negatividade que antes dominava o lugar havia desaparecido. O sentimento sombrio que se fazia sentir por todos os lados se transformou em uma calma e meiga vibração de Amor e Paz, que irradiava e energizava cada rocha, cada gota d'água, cada planta, cada ser vivente que estivesse por ali. Ficamos assim, nos olhando, em silêncio respeitoso até que ele decidisse continuar. Sabia que o pescador precisava desabafar ainda, essa catarse era muito necessária nesse momento de despertar que estava vivendo, apra exorcizar de vez os possíveis deonios que tinham sido creados em sua alma no decorrer desses anos todos, sofrendo, se machucando, mas vivendo, amando e tendo a certeza em seu coração que existia um 'algo' a mais. Foram muitos anos dormindo, o jovem precisava de oda calma do mundo para acordar tranquilo, pois seria um despertar definitivo e no fundo ele sabia disso. De repente, Pedro humildemente pergunta:

- Por favor ser estelar, me diz o que fazer ? Me diz o que fazer ?
- Primeiramente acalme- se meu amado irmãozinho.
- Ok. Mas como me acalmar se mal consigo conter o ar meu peito de tanto assombro e surpresa com tudo isso?
- Estou aqui por que você pediu por este encontro do fundo de seu ser. Estou aqui pois você estava esperando por mim, não é mesmo?
- Sinto que sim, que pedi por isso, mas não entendo direito. Pensei que fosse só minha imaginação fértil, que tudo não passava de ilusão de criança, e papai repete isso lá em casa desde as primeiras vezes que vi as estranhas luzes no céu.Como pode isso?
- Sim eu entendo que esteja confuso meu amigo, mas acalme- se. A euforia mal direcionada pode causar sérios danos aos seres encarnados, e não temos tempo a perder. Respire fundo e feche seus olhos por uns instantes, isso vai ajudá- lo..
-  Sim, já me sinto mais calmo., disse ele respirando lenta e profundamente duas ou tres vezes.
- Vamos conversar. Respire um pouco mais enquanto começo com as apresentações. Muito prazer, meu nome é MaxXxYu.





=========================================================








CaP 3 _________  Selada a Conexão



- MaxXxYu ? Que nome estranho!, disse já sorrindo o pescador.
- É uma longa história e teremos tempo para eu poder contá- la a você!
- Bem, eu sou Pedro como você já sabe. 
- E você vem sendo observado desde aquele incidente com seu cãozinho de estimação na riacho, lembra?
- Sim! Agora entendo porque naquele dia me senti tão protegido. Foi você que me ajudou a me livrar daquela cobra peçonhenta que com certeza ia me pegar?
- Com certeza, foi muito descuidado aquele dia, viu mocinho?
- Mocinho? Pois eu aparento ser um pouco mais velho até do que você?
- Mas não é, saiba disso! E aquele dia no riacho, em especial, poderia ter dado fim à sua própria vida por um descuido infantil.
- Verdade! Nossa, eu pulei em cima dela, cobra dos inferno.. E alguma força me tirou do chão, eu sei que tirou, ia ser morte certa!
- Digamos que você foi ajudado, sim.
- E meu Benji, tão fiel e protetor.. O que aconteceu com ele? Depois que caí no mato, só vi meu amado cãozinho correr atrás da cobra e cair no riacho, aos berros. Mesmo depois de dias de procura e agonia, nunca mais vi o Benji, ó pobre Benji !Pode trazer ele de volta agora, ser espacial?
- Ele está bem. Infelizmente foge de minha alçada trazer ele de volta, mas ele está muito bem agora. Logo após ter ido atrás daquela cobra que quase te pegou,  ele infelizmente foi picado pelo ser rastejante e na sua dor, correu às cegas já sob efeito do veneno e caiu nas águas turvas daquele riacho. Mas garanto à você que as Hostes celestiais responsáveis pela vida animal neste Orbe rapidamente o retiraram do corpo físico, para que quase nada sofresse com a passagem para o mundo espiritual.
- Ah, que alívio em meu peito! Nem sei como agradece,r ser das estrelas.
- Todos os cães merecem o céu,  esse ditado daqui da Terra é muito verdadeiro. A espécie canina está em franca ascenção na escala evolutiva das raças universais.
- Sempre soube que os cachorros era seres evoluídos, só não sabem falar.
- Sim, está correto.
- Falam que são animais irracional, mas os cachorros, pelo menos os que moram aqui na região, sempre me monstraram muito mais humanidade que a maioria dos que se dizem humanos por aí.
- Bom, enfim, saiba que seu amado cãozinho Benji está bem e feliz. Espera ansiosamente seu retorno ao mundo espiritual, como sempre fez desde muitas eras atrás, Pedro. Vocês estão intimamente ligados.
- Pareçe que escuto alguém traduzindo coisas que sempre desconfiei serem reais em meu íntimo, Max. Estou certo?
- Certíssimo, meu caro! Natural meu iluminado irmão, que sintas isso, serão frequentes os flashes e relâmpagos de insights em sua mente nos próximos dias. Fique atento à eles!
- Sinto uma energia muito especial em mim, algo que nunca experimentei antes, não que eu me lembre.. Mas estranhamente me é tão familiar essa sensção gostosa, como estar em casa, quase como no calor do colo da minha mãe. O que é isso que sinto, ser das estrelas, que me faz chorar de alegria, um choro que eu não conhecia, pois minhas lágrimas sempre foram de tristeza e dor. Por favor, me explique isso tudo!
- Acalme novamente o seu coração, irmãozinho. Apenas sinta com todo seu ser essa tão maravilhosa energia que está aqui e agora, esvazie- se por uns instantes. Acalme seus pensamentos, aquiete um pouco sua mente, na hora certa as coisas serão esclarecidas à você, meu amado irmão. Teremos uma grande aventura pela frente e quero prepará- lo o melhor possível para ela. Cada um de nós tem um papel nesse imenso contexto Cósmico da vida, e Você está prestes a conhecer muito à respeito disso tudo. Vamos com vagar, ok?
- Estou ansioso para ajudar!
- Eu sei.
- O que preciso saber, amigo estelar?
- Respire auto- confiança, já. Se está aqui, é porque pode suportar o que está por vir, sei disso. Confie em si mesmo, ok Pedro?
- Já me sinto mais confiante em tudo isso que está acontecendo, só de respirar fundo.
- Isso mesmo, aprenda a arte de acalmar a mente, será muito útil à você em sua caminhada.
- Ok, já estou entendendo melhor, sem calma as coisas ficam muito turbulentas mesmo, já percebi., disse com um sorriso o pescador.
- Isso. Aceite que você é especial, meu amado.
- Aceito que estou tendo um contato com um ser de outro planeta e que fui escolhido para ajudar em alguma coisa importante para nosso planeta. Mas o que eu faço agora ?

Suas palavras meigas e maneira inocente de fazer suas perguntas sempre me emocionavam, me fazendo querer ajudar e trabalhar ainda mais. Só os puros de coração podem perguntar com tanta espontâneidade sobre coisas tão profundas do viver e só os inocentes tem o verdadeiro Poder. Não os ingênuos, os inocentes, são das palavras totalmente diferentes. Continuei, com todo amor:

- Apenas siga o fluxo do seu coração, como sempre fez. Seja você mesmo e tenha coragem, pois a aventura que está prestes a encarar será a aventura mais incrível que você poderia sequer imaginar meu irmãozinho. Estamos apenas começando.
- Ok. Suas palavras me soam estranhas mas sinto que existe um sentido nelas. Consigo sentir que você não me oferece perigo, apesar de ainda ter um certo receio em meu peito por ser tudo muito novo e desconhecido pra mim. E ainda tenho tão pouca idade!
- Não queira fugir de suas responsabilidades! Sua idade nesta existência carnal não representa a sua verdadeira idade em relação a Vida Maior meu caro irmão. Tu és uma alma muito antiga!
- Uau, em cada palavra me sinto transportado para outro lugar, outro tempo.. E mesmo sem compreender completamente o que está me acontecendo seguirei suas instruções, ó ser das estrelas ! Pode contar comigo, se é assim, então aceito meu Destino.
- Isso mesmo, fico feliz! E por gentileza me chame de Max, é assim que meus irmãos me chamam por todo Cosmos, e é assim que voê vai me chamar de agora em diante. Saiba você Pedro, que dentro do Universo inteiro não existe uma vida sequer que não esteja conectada a todas as outras. Ou seja, no fundo no fundo, somos todos um só Ser Maior, somos todos irmãos.
- Fico mais tranquilo então ser estelar.. digo, Max !
- Como são perfeitos os desígnios do Pai celestial meu amado irmão Pedro ! Este momento merece ser celebrado !

Com um rápido movimento me ajoelhei e, por alguns minutos mantive o mais profundo silêncio. Elevei minhas mãos para o céu e com olhar convidativo, como quem está prestes a fazer algo especial, chamei Pedro para se juntar a mim. Mantendo um respeitoso silêncio, o jovem pescador se ajoelhou ao meu lado e fechou os olhos, erguendo também braços estendidos ao céu azul que brilhava mais do que nuca naquele momento sobre nós. Com sorriso nos lábios comecei a entoar uma prece. Um halo de luz se destacava nitidamente em cima de nossas cabeças. Era um momento muito especial para nós dois, muito mais do que poderiamos suspeitar na época.

- Ó Deus, Pai Eterno. Nós te rogamos, em nome de todos os Mestres e Avatares que neste Orbe já estiveram, e em nome do Espírito Santo, que abençoes e santifiques este encontro !
Que possamos realizar aquilo que nos dispusemos a realizar com eficiência e efiácia em nome da Lei Maior !
Que o Amor, a Força e a sabedoria brilhem cada vez mais no peito dos teus filhos fiéis !
Grato somos por tudo que tem nos dado e que ainda irá nos conceder !
Grato somos por podermos enfrentar de peito aberto todos os desafios impostos para nossa própria evolução e assim, evoluir o próprio Cosmos da qual somos parte integrante !
Ó Deus, pai Eterno, o quanto somos gratos a ti e te amamos por ter nos feito à sua imagem e semelhança!
O quanto somos gratos por viver em Ti, ó Pai Celeste !
Que a Sua Onipotente presença viva cada vez mais através de nós e que estejamos sempre alertas nas lidas do viver.
Pedimos sua especial atenção e cuidado nessa obra maravilhosa que estamos por realizar, pois sem Ti nada disso seria possível e em Ti nos fortalecemos como uma rocha !
Que mais e mais tenhamos coragem para enfrentar os desfios do viver e escalar as mais altas montanhas que existem dentro de nós mesmos por mais que pareçam muitas vezes intransponíveis.
Eu e Tu somos um, ó Pai Celestial, mas Tu és Maior !

E que os Mestres estejam sempre presentes !!
Que assim aconteça !!

Um raio de luz rosa/ azulada pode ser sentido em todo o lugar. A noite estava no fim, e os primeiros raios do dia já eram possíveis de ser vistos ao fundo, no horizonte. Menos por nós dois, que estávamos totalmente entregues àquele momento e, por muitos instantes ficamos ali imóveis, apenas sentindo o gozo das Energias Cósmicas que fluiam em nós.



.=============================================================












Nenhum comentário:

Postar um comentário